Posts Tagged ‘“sonhos”’

Encontro

casais_021

Finalmente eis que sou chamado ao verso
As reticências cedem às sensações e emanações de matizes desconhecidos
As borboletas internas vibram e não se pode negar o vislumbre do advento da luz matutina,
Há muito escondida detrás da penumbra do horizonte incerto.

Ao deleite do silêncio, sobre o banco de talhada madeira sustentada em pilares de alvenaria ali insculpidos, doce companhia comigo permuta as inspirações sorvidas…

A solidão é superada e o silêncio é a voz do coração tecendo doces melodias de paz…
Desnecessárias as palavras, o toque dos dedos castos transmitem as puras intenções…

E nada do que se diga poderá definir o indescritível,
Toda forma que se queira enquadrar o que provem do imponderável, é mácula lacerante…

Em harmonia com o cosmos, a brisa noturna tocou-nos a face, atravessando-nos por toda a nossa superfície, qual alento divino….
A proximidade é inevitável, além dos corpos, os sonhos se tocam…
Mediante tão eloquente sinfonia de intraduzíveis formas, o elo aufere contornos particulares…
E neste comenos, num infinito particular, é eterna a felicidade e a paz alcançadas pelas almas afins.

Hênio Aragão

Saudade

Hoje mais uma vez
viestes em meus sonhos

E teus olhos, como outrora,
tão belos,
tornaram a enganar-me…
encantei-me novamente!

Vieste tu, terna e adorável
e tirou-me do torpor da saudade…
Teu néctar sorvi delirante e apaixonado…
Quão doces emoções senti!
Enternecida e suave minha alma ficou

e ao acordar
ébrio e só,
chorei!

Hênio Aragão

Versos Calados

Em ligeiras cogitações acreditei que uma poesia escrita ou falada pudesse traduzir todas as belas coisas da alma

Quem dera fosse verdade,
poderia mostrar-lhe as maravilhas da alma e do amor…

Olha nos meus olhos…
Vê?
São os jardins verdejantes e coloridos sob o céu de nuvens espaças entre o sol imponente!

Quando faltar-me a poesia em meus versos, olha nos meus olhos e leia as maravilhas que os meus sonhos ocultam…

Hênio Aragão

Poesia dos Meus Sonhos

eu e o silêncio

Um instante de silêncio

Por um momento apenas
não quero medir minhas palavras…

Quero dizer que te amo e que meus sonhos se confundem com os teus!

Agora, quero silêncio!
Aquele silêncio que a lua de prata inspira nos corações apaixonados!
O silêncio que cala a alma…
que leva minha alma ao nirvana!
O silêncio que cala os lábios naquelas noites frias…
e que faz minha alma transbordar paz!

Meu coração agora clama!

Quero aquele silêncio que impera quando dos teus olhos pousados nos meus…
Aquela serenidade que o amor inspira e que meus sonhos idealizam…

Agora…
Agora sim!
Eu quero aquele silêncio!

Hênio Aragão