Posts Tagged ‘“Hênio’

Encontro

casais_021

Finalmente eis que sou chamado ao verso
As reticências cedem às sensações e emanações de matizes desconhecidos
As borboletas internas vibram e não se pode negar o vislumbre do advento da luz matutina,
Há muito escondida detrás da penumbra do horizonte incerto.

Ao deleite do silêncio, sobre o banco de talhada madeira sustentada em pilares de alvenaria ali insculpidos, doce companhia comigo permuta as inspirações sorvidas…

A solidão é superada e o silêncio é a voz do coração tecendo doces melodias de paz…
Desnecessárias as palavras, o toque dos dedos castos transmitem as puras intenções…

E nada do que se diga poderá definir o indescritível,
Toda forma que se queira enquadrar o que provem do imponderável, é mácula lacerante…

Em harmonia com o cosmos, a brisa noturna tocou-nos a face, atravessando-nos por toda a nossa superfície, qual alento divino….
A proximidade é inevitável, além dos corpos, os sonhos se tocam…
Mediante tão eloquente sinfonia de intraduzíveis formas, o elo aufere contornos particulares…
E neste comenos, num infinito particular, é eterna a felicidade e a paz alcançadas pelas almas afins.

Hênio Aragão

Anúncios

Sina

Tempestade tenaz,
Sopraste teu fulgor de encontro à minha jornada…
Propugnando absorver meu intento, mitigaste a cólera de meus passos disformes.
Sanha subjacente,
não fora capaz de vencer minha sina… maior e altiva, leal ao espírito do homem Nobel…
Inversamente à execrável pretensão, domara esta vontade impetuosa…
Condicionando toda a força e vontade empedernidas ao instante ideal,
No caminho que segue constante e certo,
Avancei sobre teu sopro passageiro,
Depois do qual pude atingir a fortaleza inabalável do meu reino.

Hênio Aragão

Devoção

Ei…
Eu quero, quero tanto, tanto…
Fazer-te sorrir, ver-te feliz…
Sentir o toque do teu nariz
Ei…

também podes ouvir?
É a voz do destino.
vê?
É o destino que se nos vem anunciar… revelando sua doce beleza, para muitos oculta!
Nele sinto toda a paz que almejo… e ao meu lado, és tu quem segura em minha mão.

Veja, amor…
Dá-me tua mão… toca meu peito
Sente?
É amor… doce
translúcido!

Eu tenho um sonho…
ter você comigo muitas vezes por um instante… assim, exclusivamente minha!
não é necessário exaurir todo o teu tempo apenas comigo…
mas quero quando em um instante que seja, que este instante seja somente meu

sonho com os teus beijos,
com o calor do teu corpo imprimido no meu,
com os teus meigos olhos fitos nos meus…

Devaneios…
tão intensos desejos.
contemplo tua imagem que visita meus pensamentos com constância
e o seu perfume, ah! Sinto-o…
estendo minhas mãos para debalde alcançá-la… é sempre assim, confundo a realidade com a ilusão… é que os sentidos e os predicados da razão cedem à imensa sede sofrida pelo coração e se condicionam a miragens, tamanha é a necessidade que os abala.

Grandioso amor, este que dilata meu peito, desmesurando meu coração em proporções inabarcáveis…

Prazer e dor…

Dor que não chega a ser expiação, distante disso… Mantém-me desperto!
Assim, também é prazer… Satisfaz minha alma lembrando-me que além do que há em derredor, e acima de tudo, existe um bem maior… um tesouro particular incapaz de se extenuar… tesouro só meu!

Somente quem é capaz de amar pode sentir o coração rasgando suas fibras, inflamado de paixão

Vem,
toca meu coração com teu hálito, move minha alma com o fogo renovador do teu beijo,
faz brilhar com teu sorriso o caminho que me leva até você…

E no final dessa jornada, quando eu não mais estiver…
lembra apenas que você foi o meu destino
e que para o além do que se pode ver existe um amor, um grande amor que jamais perecerá… e a minha lembrança em teu coração será a centelha que nos manterá unidos por toda eternidade, como prometi um dia…porque imperecível é o amor escrito pelas penas de um poeta.

Hênio Aragão

BATALHA DE TODOS OS TEMPOS

A batalha final virá!
A vitória não se obstará…

Os verdugos resistem persistentemente, embora haja rumores de derrota premente…

Até que findem os últimos remanescentes, muitas batalhas serão travadas…

Sangue,
lágrimas,
dor,
são vestígios da peleja…

Não importa o quanto seja difícil a conquista do momento final…
ela certamente virá!

O sangue estancará,
as lágrimas secarão
e a dor cessará…

A guerra acabará, contudo… Outras não tardarão a vir…

Batalhas mais difíceis serão travadas…
Elas tardarão a acabar!
A gloria mais tardiamente virá,
todavia… a glória será o êxito do bem!

Não importa quão dura pareça tua luta…
Perderás ainda muitas batalhas,
mas jamais perderás a guerra.

Teus inimigos serão teus mestres…
Teus amigos, teus companheiros…

A cada batalha perdida,
analise e aprenda.

A cada batalha vencida,
prossegue com teus companheiros…

Porque a vida é uma batalha
e a Terra,
uma trincheira!

Hênio Aragão